Poême

Poême

Eau de Parfum

  • Dizer tudo sem uma única palavra.

    Um perfume de sedução e declaração...muito para além das palavras!
    Em contraste, a nota fundente da Papoila Azul dos Himalaias mistura-se com o aroma envolvente da flor de Datura. As flores brancas associam-se às flores amarelas...em Poême, cada palavra é uma flor e cada flor um Poême, para exprimir o que não pode ser dito.

  • Perfume oriental de sombra e luz, Poême distingue-se na arte do contraste. Gélidas ou ensolaradas, azuis ou amarelas, nervosas ou indolentes, as notas de Poême constituem uma figura olfactiva poética.

    Antes de mais, desprendem-se as flores mais preciosas: a flor de Datura, opulenta e carnal, uma flor das areias dotada de uma luminosidade perturbadora. Para refrescar esta nota amarela e sensual, a Papoila Azul dos Himalaias pica-a com estrelas de geada.

    Em seguida, eleva-se um coro de flores macias: Mimosa, Junquilho, Frésia, Rosa e flor de Baunilha, brancas e amarelas em desordem, evocando o esplendor radiante de um jardim ensolarado.

    Vaporize a cerca de 20 cm da sua pele, privilegiando os locais especialmente quentes do seu corpo: interior dos pulsos, sob o lóbulo da orelha, por detrás dos joelhos, para enaltecer o seu aroma!